sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Quanto mais se tem, mais feliz se é?





Quanto mais rico, mais feliz se é? Quanto mais sexo, mais feliz se é? Quanto mais perfeito o homem, mais feliz a mulher é?

É um fato frequente os seres humanos no geral querer a realização plena de todos os seus desejos. Porém, é possível essa satisfação completa de todos nossos desejos? E se o ocorrer, o que acontece?

Até onde vai a felicidade do ostentador? Será que quem ostenta vai ser feliz constantemente? Fato é que a ostentação material é tanto valorizada em detrimento da ostentação de conhecimento e de virtudes, mas qual será as consequências, se houver?


É POSSÍVEL A FELICIDADE PARCIAL

A psicanálise nos dá informações sobre a felicidade e satisfação dos seres humanos, afirmando que todos seguimos uma busca incessante pela satisfação total de nossas vontades, isso teve como gatilho o protótipo de nossos desejos quando éramos jovens.

O ser humano não dispõe da possibilidade de ter acesso a uma experiencia que lhe garanta uma satisfação pura ou total, conhecida pela psicanálise como gozo. Todas experiências nos fornece uma cota, o que nos remete a parcialidade.

O que queremos muitas vezes nem sempre é o que dizemos que queremos ou o que é feito para satisfazer nossos anseios. De um ditado budista: “O dedo que aponta para a Lua não é a própria Lua”.

A satisfação que é possível é sempre parcial, sendo que aquilo que é desejável plenamente nunca se é satisfeito em sua completude. Há uma vala entre o desejado e o obtido através dos anseios, causando uma noção de que falta sempre alguma coisa. A felicidade nunca pode ser total, mas parcial para se deixar um espaço de quero mais.

A satisfação total é como se fosse a linha do horizonte e deve ser entendido que as pessoas caminham e avançam em direção a esse limiar.

E se uma pessoa passar dessa linha? Tudo pode acontecer. Imagine alguém que tem tudo o que quer, não lhe faltar nada, nada para fazer. A pessoa vai para a vala: a falta de motivação gerará vontade de morrer.

O desejo humano se mantém apenas se mantermos desejando as coisas, caminhando em velocidade normal em direção ao limiar. Segundo Lacan : “desejo é desejo de desejo”.

Se se aproximar demais desse limite do horizonte, seja por ter conseguido várias coisas ou por ter utilizado drogas, poderá sentir angústia, um sentimento que alerta que o indivíduo se aproximou demais dessa linha e tem de freiar.

Por isso se contente se por acaso você vive se lamentando por não ter necessariamente tudo o que queira!

EFEITO DAS DROGAS



Algum tipo de droga faz com que temporariamente uma pessoa avance muito rápido em direção ao limite do horizonte da felicidade plena. Dado que sabemos quanto mais a pessoa se aproxima do limiar, mais se aproxima da morte.

Se a pessoa se aproxima muito rápido desse horizonte, quando o efeito ilusório das drogas passa, sente uma tremenda angústia tal que para evitá-la, retorna ao consumo da droga dada.

Mas o efeito vai ficando cada vez menor daquela droga pois há naturalmente uma resistência a alcançar o limiar fatídico,  e daí a angústia continua, logo busca uma droga cada vez mais forte, alimentando um circuito que pode na maior parte dos casos levar o indivíduo a óbito.

O que se ganha com a satisfação plena, pela psicanálise, não é a satisfação total e sem limites, mas sofrimento e frustração constante.

CASOS TER TUDO E NÃO SER FELIZ



Já parou para pensar em algumas situações inusitadas como um rico milionário sofrer de depressão ou as mulheres de atualmente, que tem quase tudo (beleza, ego inflado, privilégios sexistas) serem infelizes?

Se pensarmos em emoções analogamente como drogas, podemos dizer que o fim das ególatras que buscam altas emoções com cafajestes e destacados é no geral terminar infeliz aos 30 anos, com insatisfação com qualquer marido que ainda arrumar. Esse capitão salva vadia vai ter que aturar o “bom humor” dessa mulher complexada.

Buscar o homem mais perfeito da Terra implica nisso : se não conseguir prender esse homem, vai ficar extremamente infeliz e poderá até cometer suicídio. Já viu casos de mulheres que se suicidaram por não terem conseguido domar o cafa? Eis o fato auto explicativo desse evento.

O mesmo vale para homens ou mulheres que vivem buscando somente um número acima em sua conta bancária milionária. Em alguns casos, é provável que o ricão ou o funkeiro ostentação se mate antes do pobre faminto que levanta todos os dias às 6 da manha para ganhar um salário mínimo.

Não estou dizendo que todo rico vai se suicidar ou será infeliz! Um rico ou rica que continua a ter motivações e continua alimentando o seu desejo por desejo poderá manter seu sentimento de estabilidade.

Mas em alguns casos isso nem sempre é possível, por isso cuidado para não avançar muito em direção ao limite do horizonte.


Lembre-se da velha máxima : Tudo com moderação!

Sociedade da desinformação e da ignorância




Há muita informação nos meios acadêmicos, livros, internet e na blogosfera da internet que pode auxiliar as pessoas na resolução de seus problemas e na otimização de sua qualidade de vida, sendo que grande parte dessa informação se encontra disponível, basta apenas procurar e se obter êxito, encontrará as informações desejáveis. Há quem defenda que estamos em uma era de síndrome do excesso de informação.

Saber de mais é um problema? Ou achar que sabe demais é um problema? Essas são questões norteadoras para se questionar os tempos atuais de alta carga de informações a ser deglutinada, e que tipo de informações as pessoas estão consumindo, além de sua qualidade e veracidade.

Você pode estar se perguntando : existe um mundaréu de formas das pessoas lerem, interagirem, conversarem e buscarem informações no dia a dia, como jornais, livros,internet, smartphones, revistas, mídias sociais, entre outros, como estamos em uma sociedade da desinformação?

Atualmente se encontram diversos condutores de informação e conhecimento mas parece que as pessoas em sua grande maioria não utilizam esses presentes da modernidade para o bem próprio. É mais fácil utilizar a tecnologia para fazer fofocas, conversar futilidades, cometer maldades, enganar as pessoas, se viciar em realidades virtuais ( como video-games) e ficar preso a somente isso,  se envenenar, se enganar, entre outros.

Muitos nessa era tecnológica vivem na ignorância e na preguiça de procurar pelo êxito em sua vida, recorre facilmente a vitimismos, aceita passivamente o que lê, ou como vive, ou o seu estado de saúde, dado que planejar e projetar formas de se resolver os problemas é tido como algo complexo, só para os “espertos” da gangue rica, e posteriormente quando estes vencem na vida segue que o rico, o milionário é um opressor da esmagadora maioria de pobres. Note que não estou dizendo que não existem ricos que trapacearam para chegar a sua situação de status econômico.

E a informação a que a esmagadora maioria das pessoas está submetida? É fato que a tendência de aceitar passivamente o que meios de comunicação como jornais, programas de televisão, revistas, pessoas quaisquer dizem inclui uma massa de gado de pessoas a viverem em uma eterna matrix alimentada por elas mesmas e da qual poucos são invulneráveis ou controladores do sistema. As pessoas devem questionar o tempo todo o que sabem, atestar a veracidade dos fatos, buscar argumentos que verificam ou não dada tese, entre outros.



Há quem diga que são espertos e sagazes nessa matrix alimentada por nós mesmos. As diversas matrixes a qual a maioria interage e está vulnerável, seja religiosa, seja das relações sociais, seja acadêmica, funcionam como softwares de um sistema : há sempre defensores desse sistema a funcionar como os antivírus, que se rebelam com os ameaçadores desse sistema e cujo objetivo é eliminar os  mesmos.

NUNCA SE ACHE O ESPERTO, QUESTIONE SEMPRE!


Busque sempre questionar a realidade a sua volta, não aceite tudo o que os outros lhe disserem sem fazer uma varredura de informações para atestar a veracidade ou não das mesmas. Não se julgue o esperto pois na lógica da matrix o esperto mesmo será aquele que finge que está sendo manipulado pelo próprio sistema. Buscar sempre indagar os fatos é uma das melhores formas de se evitar ser enganado pela atual conjectura.

 “A maneira mais segura de se ser enganado é julgar-se mais esperto do que os outros.” François La Rochefoucauld

Daí segue um dos grandes problemas dos ignorantes ou dos arrogantes em termos de conhecimento : achar que sabe de tudo ou que determinada tese corresponde à verdade absoluta, mesmo ignorando vários outros aspectos que não corroboram com a sua posição.

 Um exemplo seria defender claramente a não existência de fantasmas. Se qualquer indagador questionar sobre o porque dessa tomada de afirmação, o dado convicto irá recorrer às previsíveis opiniões : “Eu nunca vi um fantasma em minha vida”, “ Fantasmas são invenção para vender filmes de terror”, “Eu não posso afirmar que existe o que eu não posso sentir, ver, experimentar, medir, etc.”. Ora, então não existem células até o momento em que eu consiga verificar a sua existência e influencia por algum meio de constatação!

A IGNORÂNCIA SENDO CONFORTÁVEL




É notável o quanto que o estado de ignorância permanente conforta as pessoas. Muitas delas não buscam o conhecimento e a indagação da realidade e tendem a aceitar com mais facilidade o que lhe é mais conveniente.

Suponha que uma pessoa operada de uma cirurgia tenha febre, de uns 37,5º. Se um indíviduo qualquer que não tenha diploma em medicina e registro no conselho de médicos fazer alguma constatação, mesmo que inteligente, será ignorada. Um exemplo: “essa febre é normal dado que o corte libera substâncias na corrente sanguínea que desestabiliza o campo de regulação de temperatura no cérebro e provoca isso, eu li isso em um site da internet”. Pode esperar que para pessoas comuns essa opinião pode não ser nem um pouco interessante, se um médico dizer que isso é AIDS, vai ganhar mais credibilidade do que o ordinário comum!

Pessoas com diploma pode falar o que quiser, mesmo que estejam errados, mas o simples fato de terem diploma os fazem semideuses da verdade! Muitos indivíduos não questionarão o doutor, o mestre, o sagaz simplesmente por que ele tem um diploma na mão!

É mais fácil ofender, enganar, enrolar do que buscar ler alguma informação e tentar indagar a sua lógica. Muitos fazem isso, aceitam facilmente o que os outros dizem, o que a mídia diz, o que artigos científicos dizem, etc  para viver no estado de conforto da ignorância.

Isso já aconteceu antes no passado, quando um cientista mirim chegava com uma nova forma de pensar algum aspecto da realidade e era condenado, pela mesma entrar em conflito com o que estava estabelecido naquele momento.

É claro que nem tudo é benéfico a gente saber e compreender, pois realmente há coisas macabras suficientemente para deixar uma pessoa traumatizada ( basta acessar a Dark web) e com problemas psicológicos, mas algumas informações podem ser úteis para o seu crescimento pessoal, profissional, intelectual e sócioafetivo.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Criação do blog - Introdução

Homens precisam repensar sobre os relacionamentos modernos e a atual situação da sociedade, dominada pelo feminismo


Sou um guerreiro da Real e tive a intenção de criar esse blog para analisar conteúdos realistas, que se referem a vários assuntos como o feminismo de atualmente, as crises nos relacionamentos humanos, a matrix dos relacionamentos e os efeitos do marxismo cultural como um todo, além de  analisar mitos imbecis e idiotas que existem na sociedade atual ainda.

Notoriamente, segue uma denúncia em forma de argumentos e palavras da misandria atualmente vigente e da hipocrisia feminina, de pessoas doutrinadas por valores do feminismo e do marxismo cultural,que não beneficiaram ambas as partes, trazeram prejuízos à estabilidade social e ainda terá muito mais. Todos os problemas vigentes é culpa do sexo masculino e da opressão sofrida pelo machismo, que supõem que existiu. Tudo claramente não passa de uma falácia fortemente espalhada e tornada como ideologia, muitas vezes, distorcendo os reais fatos que sucederam.

Esse meu blog irá refletir assuntos nessa temática, mas de um modo mais analítico e profundo. 

Iremos apresentar textos com alto embasamento teórico e grande argumentação. Espero que o leitor contribua com relatos e experiencias pessoais, ou ainda, com seus conhecimentos prévios. Não espero comentários não sérios ou ofensas pessoais, principalmente de revoltadas, pois se querem ter cota de ego inflado, basta botar uma foto de bíquini no feicelixo e pronto! Comentários de bom grado e de mulheres realmente críticas deverão ser cautelosamente e atenciosamente respondidos.  O que vale aqui é o ser humano.

Muitas das questões realistas serão analisadas com grau de profundidade e seguidas de uma grande reflexão. Está certo ou errado o que irei lhe escrever? Quem sabe, porém refletir sobre as questões propostas já nos garante um grande passo para o realismo.


Espero que o leitor já tenha se familiarizado com os blogs e fóruns da Real, como central do búfalo, metendo a real, machismo esclarecido, homens realistas, fórum do búfalo ou ainda tenha lido obras de realistas como Nessahan Alita, Doutrinador e The Truth. Tenham uma boa sorte!